quarta-feira, 30 de julho de 2008

Entre o sacerdócio e o mandato


Liguei para um amigo pastor ontem,para conversarmos um pouco,mas a primeira pergunta que ele me fez foi:

- Você é candidato a alguma coisa?

Em tom de riso respondi a ele que "ja estava eleito",foi quando ele me disse do número grandioso de pastores que estão vindo candidatos a algum cargo eletivo na cidade dele,brincamos um pouco sobre o assunto,nos despedimos e então comecei a refletir sobre o assunto.

Porque homens escolhidos para o sacerdócio decidem arriscar um mandado político?

Ja ouvi de alguns boas desculpas com: "estou trabalhando pelo povo de Deus", "o povo de Deus precisa de um representante", "quando um justo governa o povo se alegra", e por ai vai.

Não estou aqui para criticar tal atitude,pois cada um tem seus sonhos e projetos,minhas indagações são,será que o amado pastor sabe o que faz um vereador?

Será que realmente é necessário tornar-se um político para resolver os problemas do "povo evangélico"?

Será que realmente se faz necessário usar o sacerdócio para se beneficiar em uma candidatura?

Sei que alguns vão usar personagens bíblicos como: José,Daniel,etc,mas eles eram candidatos ou tornaram-se autoridades políticas por escolha de seus respctivos reis?Não houve eleição,eles não eram candidatos.

Sei que daqui alguns anos eu corro o risco de ser pego por essas palavras e vir candidato a alguma coisa(que Deus me livre),mas gostaria de deixar meu humilde conselho.

Pensem,orem,pois o sacerdócio é mais importante que o mandato,o púlpito é com certeza é mas gratificante que o palanque ou a tribuna de uma Câmara Municipal.

O governar de um justo não está atrelado a sua crença,há justos sem serem cristãos,e a cristãos que não aprenderam ainda a serem justos.

Somos formadores de opinião,podemos sim inflluênciar essa geração,sem necessariamante estar em um mandato legislativo,o Espírito Santo em nós é muito mais poderoso que qualquer cargo político.

Repito,não sou contra a quem decide se candidatar,mas quem o fizer faça relamente por estar na direção de Deus.

Que possamos votar não no pastor fulano,mas em alguém competente e com projetos que vão realmente abençoar nossas cidades.

Que Deus nos abençoe e nos guarde da má intenção.

Um abraço

Simplesmente Anderson Bravo

Um comentário:

kris andrade disse...

...sabe querido pastor, eu também concordo (que o Senhor nos livre!),sem dúvidas existem homens e mulheres de Deus com propósitos na tribuna, mas seria muito melhor se existissem no "púlpito" (não que não existam, mas vejo mas vejo mais pessoas disponíveis a ocupar cargos do que ocupar o santuário de pessoas verdadeiramente convertidas) homens e mulheres de Deus com a mesma garra de sacrificarem suas vidas por amor a missões!Que o Senhor nos envie!Essa é simplesmente a minha opinião.

2014 "o Que Deus tem ninguém tem; e o que Deus tem vem para minha mão"

2014 "o Que Deus tem ninguém tem; e o que Deus tem vem para minha mão"

Anderson & Lyon

Anderson & Lyon